Inovação educacional em línguas estrangeiras modernas: o caso do Paraná

Telma Nunes Gimenez

Resumo


Em 1986, a Secretaria de Educação do Estado do Paraná - SEED iniciou um processo de reforma educacional visando a reestruturação do ensino de 1.° e 2.° graus, que tinha como metas diminuir a evasão escolar e equilibrar os desníveis entre idade/série escolar. Tal reforma teve como ponto de partida o 2.° grau, para depois atingir também o 1° grau. Assim, em 1988 foi publicada apostila contendo as diretrizes para o ensino de 2.° grau. Quatro anos depois foi lançado o ‘Currículo Básico para a Escola Pública do Paraná’ (doravante referido como ‘documento’), em forma de coletânea, delineando os preceitos filosóficos que nortearam a nova proposta curricular e apresentando sugestões para as várias áreas do currículo do 1.° grau, tais como: Língua Portuguesa, Matemática, História, Geografia, Ciências, Educação Artística, Educação Física, Língua Estrangeira Moderna e Organização Social e Política do Brasil.

Palavras-chave


Inovação Educacional; Línguas Estrangeiras; Ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.1999v2n1p169



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876