Crique aqui: um signo mestiço

Mari Inês Pagliarini Cox

Resumo


Neste estudo, reflito primeiramente sobre o fenômeno do rotacismo na história da língua portuguesa do ponto de vista lingüístico pancrônico. Em seguida, a partir de um episódio em que o rotacismo se imprime num signo do inglês, procuro discutir a suposta crença de que no movimento de expansão da língua global significa uma sentença de morte para as línguas locais. 


Palavras-chave


Rotacismo; Contato Linguístico; Sincretismo Linguístico.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2001v4n1p81



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876