Os atlas linguísticos brasileiros e o inquiridor: em busca de uma metodologia adequada

Greize Alves da Silva, Vanderci de Andrade Aguilera

Resumo


Neste artigo, iniciando uma discussão sobre os procedimentos metodológicos da Geolinguística no Brasil, apresentamos uma reflexão a respeito da constituição da equipe de pesquisadores de campo e sua importância para pesquisas desta natureza. Para tal, buscamos a metodologia adotada pelos nove atlas estaduais brasileiros concluídos no período de 1963 a 2008 no que se refere à composição da equipe de investigadores/inquiridores de campo. Ao final, analisamos a equipe do Projeto Atlas Linguístico do Brasil, comparando-a às equipes dos Atlas estaduais, salientando seus aspectos convergentes e divergentes.


Palavras-chave


Atlas linguísticos brasileiros; Equipe de inquiridores; Projeto Atlas Linguístico do Brasil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2009v12n1p317



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876