Falares e aspectos culturais de Rondônia: A importância dos estudos sociolinguísticos, fonéticos e dialetológicos

Iara Teles

Resumo


Objetiva-se, neste artigo, fazer um rápido survol conceitual sobre Sociolinguística, Fonética e Dialetologia, visando a enfatizar a importância do conhecimento dos estudos desenvolvidos nessas áreas da Linguística para os profissionais que se ocupam do ensino do brasileiro. Na pesquisa que está sendo desenvolvida no Campus de Guajará-Mirim da Universidade Federal de Rondônia para a elaboração do Atlas Linguístico de Rondônia – ALiRO, fala-se em “falares” rondonienses e não “dialetos” e mostra-se que essa opção pelo termo “falares” está ligada às origens da população de Rondônia. Essa pesquisa pretende não só identificar as diferenças diatópicas consideradas no panorama da Geolinguística, mas, também, identificar os substratos culturais atuantes na constituição da cultura cosmopolita rondoniense para tentar responder à pergunta: Será que se pode dizer que o Estado de Rondônia possui um “falar” próprio? E o que dizer de sua cultura?


Palavras-chave


Dialetologia; Atlas linguístico; “Falares” de Rondônia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2009v12n1p385



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876