Gêneros textuais e ferramentas didáticas para a formação contínua de professores de língua portuguesa

Elvira Lopes Nascimento, Adair Vieira Gonçalves, Cláudia Lopes Nascimento Saito

Resumo


Este artigo aponta dados de pesquisa desenvolvida na UEL que investiga as possíveis contribuições da metodologia de análise interacionista sociodiscursiva (BRONCKART, 2003; 2006) e da validade das ferramentas «modelo didático de gênero textual» e «seqüência didática», na forma como são concebidas pelo grupo de Didática de Línguas da UNIGE-Genebra/Suíça (DOLZ; SCHNEUWLY, 1997; e DOLZ et al, 2004) que têm sido produzidas por professores da rede pública das séries iniciais, do ensino fundamental. Apresentamos a síntese de resultados da análise dessas produções dos professores, após terem participado de curso de formação que se constitui em etapas distintas : a primeira, que recai sobre aspectos teóricos e metodológicos do interacionsismo sociodiscursivo e conceitos fundamentais bakhtinianos ; a segunda, sobre a transposição didática de gêneros textuais como ferramentas de mediação para as práticas de linguagem e a construção de materiais didáticos com os quais se pretende dar autonomia do professor em relação ao uso exclusivo dos livros didáticos. O artigo busca, primeiramente, (re)definir o conceito de modelo didático e apresentar um exemplo ilustrativo; em seguida, apresentar dados de análise de uma seqüência didática construída por professores das séries iniciais e reflexões sobre pontos críticos do processo de formação desses professores no momento da articulação das atividades de alfabetização e letramento.


Palavras-chave


Gêneros textuais; Transposição didática; Modelo didático; Formação de professor.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2007v10n2p89



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876