Alterando concepções de escrita na formação inicial do professor

Renilson José Menegassi

Resumo


Este artigo apresenta os resultados parciais de pesquisa conduzida com alunos do primeiro ano de Letras, na Universidade Estadual de Maringá, a partir de uma abordagem sócio-interacionista. Os alunos produziram textos científicos durante o ano de 2004, sendo que o gênero discursivo artigo científico foi o escolhido para análise do processo de alteração da concepção de escrita. Durante a construção do artigo, eles elaboraram um diário escrito, em que anotaram comentários sobre os vários momentos da produção. O objetivo principal do diário era refletir sobre o processo pessoal de escrita, criando uma atmosfera de interação com a mesma, passando a tê-la como um instrumento de mediação com o leitor mais próximo, o professor. Assim, foram construindo-se alterações na concepção de escrita dos alunos à medida que foram interagindo com sua própria escrita, criando um vínculo que passou a mostrá-la como trabalho, não mais como inspiração. Desta forma, aqui são analisadas as versões do artigo investigado e os diários que forarn também sendo produzidos. Os resultados demonstram que o aluno de Letras, ao final do primeiro ano, já apresenta alterações na concepção tradicional de escrita, passando a concebê-la como produto de interações sociais.


Palavras-chave


Escrita; Concepção; Formação de professor.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2007v10n1p171



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876