Colaboração e confiança na formação do professor de língua estrangeira

Andréa Machado de Almeida Mattos

Resumo


Este trabalho relata um estudo de caso que teve por objetivo principal fomentar o desenvolvimento da professora participante através da auto-observação e da reflexão em colaboração com a pesquisadora. A natureza colaborativa e não-diretiva da metodologia usada para a coleta de dados levou à resultados altamente interpretativos. Estes resultados levam a conclusão de que a participante mostrou sinais de conscientização relacionados a vários aspectos de seu próprio desempenho pedagógico e a metodologia usada provou ser apropriada como ferramenta para desenvolvimento da reflexão do professor. Através de uma abordagem não-diretiva (Freeman, 1990), a pesquisadora assumiu o papel de um participante colaborativo. Essa abordagem, baseada numa relação de confiança, foi - conforme se sugere - exatamente o que deu à professora participante a segurança necessária para refletir sobre sua própria atuação na sala de aula e perceber seus próprios problemas e dificuldades. Ao desempenhar o papel de um parceiro mais capacitado (Vygotsky, apud Lantolf & Appel, 1994) e, portanto, atuando na Zona de Desenvolvimento Proximal (ibid), a pesquisadora forneceu as ferramentas necessárias para o desenvolvimento da participante.


Palavras-chave


Formação de Professores; Colaboração; Confiança; Zona de desenvolvimento proximal (ZPD).

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2007v10n1p11



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876