Equívocos e contradições na argumentação discursiva: processos de emersão do silêncio em casos das mídias digitais brasileiras

Samuel Ponsoni, Roberto Leiser Baronas

Resumo


Em linguagem, há alguns casos de exposição de argumentos que, por mais esforços que os sujeitos façam em suas construções enunciativas, equívocos e contradições parecem retornar nesses argumentos, o que pode gerar certos desentendimentos. Essas falhas na argumentação podem e devem ser explicadas por diversas teorias dentro do escopo de estudos da linguagem. Das mais estruturais, passando pelas teorias enunciativas, às mais discursivas. Neste sentido, nos propomos neste artigo a buscar, em uma compreensão discursiva de linguagem, a saber, a da Análise do Discurso de matriz francesa, e mais especificamente a da teoria discursiva do silêncio constitutivo a todo processo de linguagem, proposta por Eni Orlandi (2007), as análises para essas falhas - ritual na elaboração dos argumentos. Para tanto, trouxemos a análise de alguns casos que se deram no que aqui chamamos de mídia digital do cotidiano brasileiro, ou seja, casos que circularam nos espaços virtuais da internet e seus diversos dispositivos enunciativos. Nessas análises de casos, buscamos, pela fórmula do silêncio constitutivo e fundante, descrita por Orlandi (2007), compreender como os equívocos e/contradições são, na verdade, a evidência e irrupção desses silêncios discursivos nos argumentos discursivos dos casos. Dessa forma, responder a essa hipótese é nosso principal objetivo neste trabalho.


Palavras-chave


Argumentos; Silêncio; Discurso.



DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2019v22n1p9

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876