O ensino de Língua Portuguesa através de um projeto de letramento: o jornal escolar

Ana Paula Silva Lino, Andreia Cunha Malheiros Santana

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo apresentar uma proposta para o ensino de língua portuguesa baseada na perspectiva do letramento. Trata-se de uma pesquisa-ação cujo objetivo específico foi a criação de um jornal escolar como estratégia para promover o ensino de língua portuguesa, a partir deste objetivo foram trabalhados os gêneros discursivos necessários à elaboração do jornal. Para tanto, este trabalho tem como base os documentos oficiais que regem a educação brasileira; os Estudos do Letramento, segundo Street (2014), Kleiman (1995, 2000, 2005, 2006a, 2010), Soares (2001). Também há a assunção da concepção sócio-histórica da linguagem baseada em Bakhtin (2003), considerando que as práticas sociais devem orientar o ensino da língua materna no contexto escolar. Como resultado, foi possível constatar que pensar no ensino a partir das práticas sociais colabora para o processo de ensino-aprendizagem, uma vez que a produção dos gêneros do jornal (BONINI, 2014), relacionada a questões dos alunos e da comunidade, conferiu maior sentido no momento da produção.

Palavras-chave


Jornal escolar; Projetos de letramento; Ensino de Língua Portuguesa

Referências


ANTUNES, Irandé. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: _____.?Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003. 

BONINI, Adair (org.). Os gêneros do jornal. Florianópolis: Insular, 2014.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394, 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental - Língua Portuguesa. Brasília, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/portugues.pdf Acesso em: 03 jun.  2016. 

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica. In: Brasil. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. p. 6-79.

ERICKSON, Frederick. Transformation and School Success: the politics and culture of educational achievement. Anthropology & Education Quarterly, v. 18, n. 4, p. 335-356, 1987.

FARACO, Carlos Alberto. Norma Culta Brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

FREINET, Célestin. O Jornal Escolar. 2 ed. Lisboa: Estampa: 1974.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010. 

GNERRE, Maurizio. Linguagem, escrita e poder. 3ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Trad. Jussara Haubert Rodrigues. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

HERNÁNDEZ, Fernando; VENTURA, Montserrat. A organização do currículo por projetos de trabalho: o conhecimento é um caleidoscópio. Trad. Jussara Haubert Rodrigues. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

KLEIMAN, Angela. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, Angela (org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995, p. 07-61.

KLEIMAN, Angela. O processo de aculturação pela escrita: ensino da forma ou aprendizagem da função??In: KLEIMAN, Angela; SIGNORINI, Inês (orgs). O ensino e a formação do professor: alfabetização de jovens e adultos. Porto Alegre: Artmed, 2000, p. 223-243. 

KLEIMAN, Angela. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Campinas: Cefiel/Unicamp, 2005. Disponível em:   http://www.letramento.iel.unicamp.br/publicacoes/artigos/preciso_ensinar_letramento-Kleiman.pdf Acesso em: 26 jun. 2016.

KLEIMAN, Angela. Leitura e prática social no desenvolvimento do ensino médio. In: Português no ensino médio e formação do professor. BUNZEN, Clecio & MENDONÇA, Márcia. (orgs). São Paulo: Parábola editorial, 2006a.

KLEIMAN, Angela. Trajetórias de acesso ao mundo da escrita: relevância das práticas não escolares de letramento para o letramento escolar. Perspectiva, Florianópolis, v.28, n.2, 375-400, jul./dez. 2010. 

 

LONDRINA. Secretaria estadual de Educação. Projeto Político Pedagógico. Londrina, 2016. Disponível em: http://www.ldaalbinosanches.seed.pr.gov.br/redeescola/escolas/18/1380/192/arquivos/File/PPP2016.pdf Acesso em: 07 out. 2017.

MARCUSCHI, Luiz A . Da Fala para a Escrita: Atividades de Retextualização. São Paulo: Cortez, 2007

MARQUES, Ivoneide Bezerra de Araújo Santos. Formação de professores de Língua Portuguesa: projeto de letramento, agência e empoderamento. In: KLEIMAN, Angela; ASSIS, Juliana A. (org.). Significados e ressignificações do letramento: desdobramentos de uma perspectiva sociocultural sobre a escrita. São Paulo: Mercado das Letras, 2016. p.111-143. 

OLIVEIRA, Maria do Socorro. Gêneros textuais e letramento. Revista brasileira de linguística aplicada.  Belo Horizonte, v. 10, n. 2, p. 325-345,    2010 .   Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbla/v10n2/03.pdf Acesso em: 10 out.  2017. 

OLIVEIRA, Maria do Socorro; TINOCO, Glícia Azevedo; SANTOS, Ivoneide Bezerra de Araújo. Projetos de letramento e formação de professores de língua materna. 2 ed. Natal: EDUFRN, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/1/11787/1/E-book%20Projetos%20de%20letramento.pdf Acesso em: 25 jan. 2017.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Língua Portuguesa. Curitiba: SEED, 2008.

POSSENTI, Sírio. Por que (não) ensinar gramática na escola. Campinas, Mercado de Letras, 1996

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 2 ed. Belo Horizonte: Autêntica 2001.

STREET, Brian; BAGNO, Marcos. (2006). Perspectivas interculturais sobre o letramento. Filologia e Linguística Portuguesa, Brasil, n. 8, p. 465-488, aug. 2006. ISSN 2176-9419. Disponível em: . Acesso em: 13 ago. 2016.

STREET, Brian V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. Trad. Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

TINOCO, Glícia M. Azevedo de M. Projetos de letramento: ação e formação de professores de língua materna. 2008. 254 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos de Linguagem. Campinas: [s.n.], 2008. Disponível em: http://www.letramento.iel.unicamp.br/portal/wpcontent/uploads/2009/07/TINOCO_Glcia_-_TESE_Lingustica_Aplicada.pdf. Acesso em: 20 ago. 2016. 




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2018v21n3p424

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876