Um estudo sobre o tempo em Narradores de Javé

Carolina Assunção e Alves

Resumo


Muitas versões da história de um vilarejo são reveladas nos “causos” dos Narradores de Javé, do filme de Eliane Caffé (2004). A obra se desenvolve por meio de uma rede de narrativas que aparece como forte marca discursiva. Metz (2004), teórico da semiologia do cinema, afirma que a narrativa é primordialmente um sistema de transformações temporais. O objetivo deste trabalho é discutir como se configura a construção das narrativas e, conseqüentemente, das diversas temporalidades instauradas nessa peça cinematográfica. Para tanto, será buscado apoio nas reflexões sobre tempo e narrativa de Benveniste (1989), Metz (2004), Nunes (1988) e Ricoeur (1995).


Palavras-chave


Tempo; Narrativa; Filme.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2008v11n2p



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876