Análise crítica do gênero reportagem didática na revista nova escola

Francieli Matzenbacher Pinton

Resumo


Partindo da concepção de gênero como ação social, tipificada e recorrente (MILLER, 1984; BAZERMAN, 2009), este artigo tem por objetivo analisar criticamente o gênero reportagem didática veiculado na revista Nova Escola entre os anos 2006 e 2010. O corpus é constituído de 15 reportagens destinadas à popularização de conhecimentos sobre o ensino de produção textual na educação básica. As reportagens foram analisadas à luz da Análise de Gênero na perspectiva da Sociorretórica (SWALES,1990, 1998; BAZERMAN, 2006, 2009) e do Metadiscurso (HYLAND, 2005). Os resultados apontam para quatro movimentos retóricos que visam à didatização de um determinado conteúdo e sua posterior aplicação em sala de aula. As estratégias metadiscursivas utilizadas são: 1) atenuadores; 2) enfatizadores; 3) atitudinais; 4) auto-menção e 5) marcadores de atenção. Portanto, os operadores utilizados reforçam o propósito da revista e do gênero discursivo que é a orientação diretiva dos conteúdos e das metodologias divulgados para seus leitores.


Palavras-chave


Análise de gênero; Reportagem didática; Revista Nova Escola.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2015v18n2p349



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876