A duração como correlato acústico do acento de palavra no português brasileiro e no espanhol: desafios para o ensino de suprassegmentais e preparação de material didático

Letania Patricio Ferreira

Resumo


O presente artigo segue a linha da linguística contrastiva e tem o objetivo de analisar o mecanismo de contraste entre sílabas tônicas e átonas, no Português Brasileiro (PB) e no Espanhol, no que diz respeito à duração, e de discutir as implicações dos resultados obtidos para a construção de material didático. Resultados indicam que a duração opera de forma mais constante e sistemática como correlato de proeminência lexical no Português. Por aportar uma análise contrastiva entre as duas línguas, esse trabalho fornece informações detalhadas e úteis sobre suprassegmentais. O uso destas informações, tanto de forma implícita como explícita, pode ser de grande benefício para alunos e professores que trabalham com ambas as línguas. A inclusão de tais informações na preparação de material didático pode potencializar o aprendizado e facilitar o uso de suprassegmentais na L2. Palavras-chave: Duração. Suprassegmentais. Material didático.

Palavras-chave


duração; suprassegmentais; material didático

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2014v17n1p74



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876