Uma investigação experimental a cerca da influência da F0 na percepção do timbre das vogais médias arredondadas

Priscila de Jesus Ribeiro, Vera Pacheco

Resumo


O presente trabalho objetiva investigar se a frequência fundamental corrobora para a percepção das vogais médias arredondadas em ouvintes naturais de Vitória da Conquista – BA. Propõe-se investigar se a manipulação da F0, tanto para valores ascendentes quanto para valores descendentes, interfere a inteligibilidade das vogais médias arredondadas no dialeto dessa comunidade linguística de sorte a confundir o timbre vocálico a ser percebido. Para isso manipulamos a frequência fundamental de forma a obter valores ampliados e reduzidos em 25%, 50% e 75% do valor original. Os resultados apontam que a manipulação da frequência fundamental tanto para valores ascendentes quanto para valores descendentes afetaram a percepção da vogal média não arredondada. Em muitos casos, o ouvinte identificou a vogal média alta como sendo uma vogal média baixa e uma vogal média alta como sendo uma vogal média alta. Houve ainda casos em que o informante identificou a vogal /ô/ como /u/. Assim, tanto a ampliação quanto à redução da F0 gerou erros na discriminação e identificação da vogal média.

Palavras-chave


Frequências fudamental. Percepção. Vogal média não arredondada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2012v15n2p373



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876