A clivagem do constituinte interrogativo em sentenças interrogativas do português brasileiro: uma abordagem diacrônica

Michel Gustavo Fontes

Resumo


Este trabalho, considerando a estrutura das Interrogativas de Conteúdo do português brasileiro, analisa, num viés funcionalista, a clivagem do constituinte interrogativo em posição inicial. Acredita-se que a ocorrência desse fenômeno morfossintático na estrutura das Interrogativas de Conteúdo está condicionada a determinações discursivas e que, diacronicamente, tal fenômeno é uma inovação no português brasileiro. Com base em Givón (1979) e Hengeveld e Mackenzie (2008), defende-se que a clivagem do constituinte interrogativo emerge na língua como um operador de ênfase por meio da sintaticização e da morfologização de estruturas já disponíveis na língua.

Palavras-chave


Interrogativas de Conteúdo. Clivagem. Ênfase.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2012v15n3p149



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876