Argumentação e leitura no gênero carta do leitor

Isabel Cristina Cordeiro

Resumo


Este artigo trata dos recursos persuasivos da Semântica Argumentativa e da Linguística Textual, aliados às estratégias cognitivas da Teoria da Leitura, revelando a relação de complementaridade que se instaura nesses campos de estudo para a formação de leitores mais críticos. O corpus selecionado para análise é uma Carta do Leitor, gênero textual altamente argumentativo e produto de interação social. Nossa proposta relaciona alguns recursos como os operadores argumentativos, os modalizadores, a adjetivação e a intertextualidade aos aspectos cognitivos de leitura como o conhecimento prévio – imprescindível à compreensão da intertextualidade, entre outras estratégias de processamento cognitivo-textual que representam o conhecimento que os leitores possuem sobre compreensão de discursos. O objetivo é direcionar o leitor a identificar, de maneira mais dinâmica e produtiva, os aspectos discursivos que permeiam a leitura para, desde o primeiro contato com o texto, ser capaz de estabelecer suas metas e intencionalidades, tendo como fundamento a parceria entre argumentação e leitura. Assim, esperamos levar o leitor a uma reflexão mais crítica daquilo que lê, contemplando uma teoria sociointeracionista com ênfase nas habilidades cognitivas de cada indivíduo.

 


Palavras-chave


Argumentação; Leitura; Carta do leitor.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2012v15n3p79



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876