Uso, variação e norma na tradição gramatical latina

Fábio da Silva Fortes

Resumo


Embora sejam temas de relevância para o pensamento linguístico moderno, o uso, variação e norma da linguagem foram também abordadas por autores latinos no âmbito dos discursos retórico e gramatical. Considerando, sobretudo, a obra de Quintiliano (séc. I d. C.) e os tratados gramaticais de Donato e Diomedes (séc. IV d.C.), este artigo tem por meta oferecer uma apresentação de como estes conceitos se afiguravam no discurso metalinguístico antigo, atrelados à noção de Latinitas, que codificava a norma social e linguística para o uso linguístico, separando a linguagem do romano culto – adequada à produção de textos oratórios – da linguagem eivada de elementos bárbaros –  inadequada em determinados contextos. A noção de Latinitas emergia, assim, de uma reflexão antiga que considerou as variações da língua segundo diferentes usos e estipulou certa norma que era contextualmente dependente.


Palavras-chave


Variação. norma. Latinitas. Tradição gramatical latina.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2012v15n2p197



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876