Complexidade e aprendizagem de falantes brasileiros de inglês

Claudio de Paiva Franco

Resumo


Este trabalho tem por objetivo fazer uma retrospectiva das principais abordagens de ensino de línguas – da teoria behaviorista de aprendizagem até a proposta fundamentada na Teoria da Complexidade. Para tal, utilizo excertos de narrativas de aprendizagem de falantes brasileiros de inglês para mostrar evidências dos princípios subjacentes a essas abordagens. Argumento que as teorias que tentam descrever o processo de aprendizagem de línguas se dedicam apenas à descrição de partes de um sistema que deve ser entendido como um fenômeno complexo. Ao apresentar a aprendizagem de línguas, a partir da Complexidade e na perspectiva do aprendiz, podemos entender o desenvolvimento da língua como um todo, descartando a adoção de teorias reducionistas.


Palavras-chave


Complexidade. Ensino-aprendizagem de línguas. Abordagens de ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2012v15n2p215

Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876