Um estudo sociolinguístico sobre o apagamento de vogais finais em uma localidade rural da Bahia

Maria do Carmo Sá Teles de Araujo Rolo, Jacyra Andrade Mota

Resumo


Este trabalho investiga o apagamento das vogais átonas finais [i] e [u] em vocábulos paroxítonos na comunidade rural de Beco, município de Seabra-BA. Pretende-se apresentar, à luz da Teoria Variacionista, um estudo comparativo entre as faixas etárias e o gênero para observar a realização da variável. Tal análise permite verificar a presença ou ausência das vogais altas finais [i] e [u] na realização da fala bem como definir as condições que favorecem ou restringem a variação. A amostra analisada é constituída de oito inquéritos, realizados pelo próprio pesquisador na residência do informante. Como variável linguística, consideram-se as consoantes pré-vocálicas. Como variáveis extralinguísticas consideram-se o gênero/sexo, a faixa etária e o tipo de questionário. Da análise realizada, foi possível observar que a consoante pré-vocálica oclusiva dento-alveolar [t] favorece o apagamento da vogal [i]; quanto à vogal [u], a consoante oclusiva bilabial [p] é a que mais favorece. O processo de apagamento das vogais finais, na comunidade, parece estar associado à faixa etária, com maior incidência em falantes mais velhos. Quanto ao gênero, os resultados apontaram os homens como maiores favorecedores do processo. O apagamento das vogais [i] e [u] caracteriza-se como um fenômeno frequente, que marca linguisticamente aquela comunidade rural.


Palavras-chave


Apagamento. Vogais átonas finais. Variação fônica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2237-4876.2012v15n1p311



Signum: Estudos da Linguagem
Telefone: (43) 3371-4428
E-mail: signum@uel.br
ISSN: 2237-4876