Aspectos histológicos e bioquímicos de Joannesia Princips e Spathodea Campanulata, crescendo em solos na capacidade de campo, encharcado e alagado

Moacyr Eurípedes Medri, Maria Aparecida Correa

Resumo


Foi montado um experimento envolvendo plantas envasadas de Joannesia princips e. Spathodea campanulata, em condições de solo alagado, encharcado e na capacidade de campo, visando detectar e estudar variações de alguns parâmetros histológicos e bioquímicos. Verificou-se que S. campanulata apresentou maior plasticidade histológica que J. princips, sendo a única a suportar a condição de solo alagado. As mudanças histológicas em raízes e caules de S. campanulata foram notáveis, podendo provavelmente serem associadas à maior sobrevivência da espécie em solos com baixos teores de oxigênio. A atividade mitogênica das células cambiais da casca foi maior em S. campanulata quando ensaiada em solo alagado. Foram ainda observadas numerosas ¡entícelas esponjosas decorrentes dessa atividade aumentada. Comparando-se as duas espécies nos diferentes tratamentos, constatou-se diferenças significativas nos teores relativos de álcool em raízes. Análises de regressão linear revelaram índices significativos entre as concentrações alcoólicas e as alterações histológicas, encontrando-se maior quantidade de álcool em J. princips.



Palavras-chave


Anoxia e variação histológica; Plasticidade fenotipica - aerobiose e anoxia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.1985v6n3p147

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar