Efeito da glucose-oxidase sobre a produção de celulase

Maria Célia de Oliveira Hauly, Antonio Sérgio de Oliveira, Rui Sérgio dos Santos Ferreira da Silva, Rosângela Caminotto

Resumo


A produção de celulose, especificamente a de origem fúngica, é de grande interesse econômico uma vez que ela representa uma alternativa viável para obtenção de alimentos e energia. Bons resultados têm sido conseguidos utilizando-se mutantes do Trichoderma reesei, meios enriquecidos, controle de pH e elevando-se os níveis de celulose no meio de cultivo. A biossíntese da celulase, apesar de intensamente estudada, ainda é limitada pelo efeito de repressão catabólica. Visando-se a diminuir o efeito inibitório da glucose sobre a celulase, cultivou-se o microorganismo Trichoderma reesei QM-9414 em presença de 72.000 unidades (4g) de glucose-oxidase por litro de cultura. Determinações de atividade enzimática, proteína, atividade específica e celulose residual foram feitas em todas as preparações obtidas de fermentações em presença e ausência de glucose-oxidase. Análise de variança (teste F) aplicado aos dados obtidos para atividade enzimática e específica, mostrou que não há diferença significativa, ao nível de 5% de probabilidade, nas duas diferentes condições de fermentação. Propõe-se adicionar, em estudos posteriores, outras enzimas, entre elas a glucose-isomerase com a finalidade de converter a glucose, liberada durante a hidrólise da celulose, em frutose para diminuir o efeito inibitório sobre a celulase.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.1983v4n14p439

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar