Prevalência de infecções hospitalares e comunitárias e uso de antimicrobianos em pacientes internados no mês de janeiro de 1981 no Hospital Universitário Regional do Norte do Paraná (HURNP). I. Casuística, prevalência das infecções e letalidades

Álvaro Jabur, Alair Alfredo Berbert, José Luis da Silveira Baldy, Tercilio Luiz Turini, Sueli Crema

Resumo


Estudo realizado com dados relativos a 543 pacientes internados no mês de janeiro de 1981 no Hospital Universitário Regional do Norte do Paraná (HURNP), da Universidade Estadual de Londrina, analisando-se, nos 294 (55,1%) indivíduos que receberam antimicrobianos, a prevalência de infecção hospitalar e comunitária. Os pacientes foram agrupados de acordo com a idade, o sexo e a categoria (previdenciários e "não contribuintes") e tempo de internação. Oitenta e nove pacientes (30,3%) receberam antimicrobianos com finalidade profilática. A prevalência de infecção hospitalar foi de 6,2% e a de infecção comunitária de 32,2% Analisa-se a ocorrência de infecção hospitalar e comunitária, considerando-se o tipo e a localização anatômica nos que receberam transfusão de sangue e/ou plasma e nos submetidos a procedimentos invasivos. Entre os 205 doentes que receberam antimicrobianos terapéuticamente, em 33 (16,1%) a infecção foi hospitalar e em 172 (83,9%) foi comunitária. A letalidade, em relação aos doentes que apresentaram infecção hospitalar, foi de 27,2% e a dos que apresentaram infecção comunitária foi de 9,9%; em oito dos nove doentes com infecção hospitalar a causa de óbito foi associada com a infecção (letalidade de 24,2%).


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.1982v3n11p225

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar