Desigualdade da renda e as “aposentadorias e pensões” no Brasil, na Região Sul e no Estado do Paraná

Carlos Roberto Ferreira, Solange de Cássia Inforzato de Souza

Resumo


Este trabalho tem como objetivo avaliar a contribuição do componente do rendimento domiciliar “aposentadorias e pensões” para a desigualdade da distribuição do rendimento domiciliar per capita no Brasil, Região Sul e Estado do Paraná, nos meios rural e urbano, em 1999, 2001 e 2002. Para isso, utilizou-se a estratificação do rendimento domiciliar per capita e a metodologia de decomposição do índice de Gini dos seguintes componentes: rendimento do trabalho principal, rendimento de outros trabalhos, aposentadorias e pensões, doações, rendimentos de aluguel e outros rendimentos (juros, dividendos, etc.). Salienta-se, nos resultados, a substancial contribuição das aposentadorias e pensões para a desigualdade da distribuição da renda no Brasil e na região sul. Na Região Sul rural e Paraná rural essa situação não se efetiva, com exceção do ano de 2002, contrariando a tendência brasileira. A estratificação dos rendimentos domiciliares permitiu a verificação de que, para todas as regiões rurais analisadas, há uma melhor distribuição dos rendimentos das aposentadorias e pensões localizados nos estratos inferiores da renda.

 

 


Palavras-chave


Previdência social; Aposentadorias e pensões; Distribuição de renda.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2006v27n1p15

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar