O Shopping Center planejado, como gerador de um novo (sub) centro de desenvolvimento: o exemplo do Catuaí Shopping Center de Londrina

Maria Luiza Fava Grassiotto

Resumo


Dejan Sudjic (1999) considera os shopping centers, ao lado dos modernos aeroportos e museus, como importantes marcos de referência da nova paisagem urbana, espaços “públicos” chaves na definição da cidade contemporânea. São megacomplexos que geram competição econômica entre as cidades, estabelecendo suas áreas de influência. Empreendimentos concentradores de população, despertam interesses culturais, que independentemente da escala e sem causar o intenso crescimento das cidades, lhes dão estrutura, forma e identidade. Este texto, após uma breve caracterização da multifuncionalidade e das tipologias de shopping centers existentes, concentra-se na história do Catuaí Shopping Center de Londrina, e a dinâmica de seu processo evolutivo. Questões como: a expansão e valorização imobiliária do entorno; o poder de atração de investimentos e de novas atividades, além de sua performance como agente modificador do uso do solo, são discutidas. Enfim, salienta-se o papel do centro comercial como instrumento de progresso ao seu redor, de transformação social e mudança de comportamento, propiciando no decorrer de seu processo evolutivo, o desenvolvimento de um (sub) centro característico e uma nova centralidade.

 

 


Palavras-chave


Centro Comercial; Shopping Center; Centro Multifuncional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2007v28n1p3

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar