A formação do administrador no ensino de graduação: uma reflexão

Paulo da Costa Lopes

Resumo


Neste artigo, busca-se contribuir para o processo de reflexão critica acerca da formação profissional de administradores nos cursos de graduação, a partir de uma de suas principais fragilidades empiricamente observáveis: a fragmentação do ensino, com ênfase no repasse do conhecimento técnico-conceitual, e a decorrente ausência de adequada visão geral e sistêmica de organização/empresa. Para construir uma melhor compreensão do problema, quatro questões fundamentais são consideradas: a origem dos cursos de Administração no Brasil, o que explica a ênfase na técnica; a complexidade organizacional como objeto da Administração, assunto que acaba por construir controvertidas visões de administração e do trabalho do administrador; o paradigma dominante na produção do conhecimento e o modo como ele repercute até hoje na reprodução do conhecimento dentro dos cursos superiores; e os projetos pedagógicos dos cursos de Administração, discutindo os problemas relacionados com suas premissas e práticas e, também, com as estruturas institucionais para sua operacionalização. As discussões e análises desenvolvidas sugerem, como conclusão, a clara necessidade de novas concepções relativas ao processo de formação do administrador profissional.

 


Palavras-chave


Administração; Ensino de administração; Formação de administradores.;Curso de administração.

Texto completo:

Sem título


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2006v27n2p187

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar