Diagnóstico diferencial em psicanálise: especificidades na prática clínica com um paciente depressivo

Amanda Lays Monteiro Inácio

Resumo


A depressão pode ser considerada como altamente prevalente na população mundial, adquirindo dessa forma uma crescente importância na prática analítica e assumindo a condição de predominância da motivação para a busca de tratamento. Objetiva-se no presente estudo oferecer um breve panorama da complexidade e vastidão do trabalho clínico com pacientes depressivos à luz da teoria psicanalítica e ressaltar a relevância do diagnóstico diferencial nesse contexto. Para tanto, serão utilizados fragmentos e discussões de um caso clínico atendido em uma clínica escola do curso de psicologia. Foram utilizados como aporte teórico conceitos psicanalíticos oriundos da teoria de Freud. Buscou-se enfatizar a relevância do diagnóstico diferencial em situações da prática clínica com pacientes depressivos, considerando as especificidades inerentes a esse tipo de caso, tais como a diminuição da autoestima e a ideação suicida.

Palavras-chave


Depressão; Diagnóstico diferencial; Melancolia; Psicanálise; Psicoterapia.

Texto completo:

PDF

Referências


APA - AMERICAN PSYCHIATRY ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

DALGALARRONDO, P. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. Porto Alegre: Artmed, 2008.

DUNKER, C. I. L. Questões entre a psicanálise e o DSM. Jornal de Psicanálise, São Paulo, v. 47, n. 87, p. 79-107, 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-58352014000200006&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 20 mar. 2019.

FREUD, S. 18ª Conferência: a fixação no trauma, o inconsciente. In: FREUD, S. Obras completas. São Paulo: Companhia das Letras, 2014. v. 13, p. 297-310.

FREUD, S. A questão de uma Weltanschauung. In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996a. v. 22, p. 155-177.

FREUD, S. Dois verbetes de enciclopédia. In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996b. v. 18, p. 245-265.

FREUD, S. Luto e melancolia. In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996c. v. 14, p. 245-265.

FREUD, S. O mal-estar na civilização. In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996d. v. 21, p. 67-73.

FREUD, S. Psicologia de grupo e a análise do ego. In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996e. v. 18, p. 91-179.

FREUD, S. Sobre o início do tratamento (Novas recomendações sobre a técnica da psicanálise I). In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996f. v. 12, p. 137-139.

FREUD, S. Sobre o narcisismo uma introdução. In: FREUD, S. Edição brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996g. v. 14, p. 77-108.

FREUD, S.; FERENCZI, S. Correspondance 1908-1914. Paris: Calmann-Lévy, 1992.

GOMES, L. B.; GONÇALVES, J. R. Processo de luto: a importância do diagnóstico diferencial na prática clínica. Revista de Ciências HUMANAS, Florianópolis, v. 49, n. 2, p. 118-139, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/revistacfh/article/viewFile/2178-4582.2015v49n2p118/30842. Acesso em: 20 mar. 2019.

GOMES, L. Q.; SILVA, G. S. A depressão: da história para a clínica psicanalítica contemporânea. Revista Ciência (In)Cena, Salvador, v. 1, n. 6, p. 51-68, 2018. Disponível em: http://revistaadmmade.estacio.br/index.php/cienciaincenabahia/article/viewFile/4517/pdf4517. Acesso em: 21 mar. 2019.

HAN, B. Sociedade do cansaço. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2017.

KEHL, M. R. O tempo e o cão: a atualidade das depressões. São Paulo: Boitempo, 2009.

KUBLER-ROSS, E. Sobre a morte e o morrer. São Paulo: Martins Fontes, 2017.

LIMA, C. H.; VALIANTE, L. S.; FERNANDES, F. B.; LOPES, A. F. P. Clínica psicanalítica da neurose histérica na contemporaneidade. Estudos Contemporâneos da Subjetividade, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 93-107, 2015. Disponível em: http://www.periodicoshumanas.uff.br/ecos/article/view/1409. Acesso em: 21 mar. 2019.

MEZAN, R. Que tipo de ciência é, afinal, a Psicanálise? Natureza Humana, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 319-359, 2007. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/nh/v9n2/v9n2a05.pdf. Acesso em: 24 set. 2019.

MORAES, D. F. L.; LOFFREDO, A. M. Tempo e trabalho na contemporaneidade: notas para uma agenda de pesquisa no campo da psicanálise. Cadernos de Psicanálise, Rio de Janeiro, v. 41, n. 40, p. 65-82, 2019. Disponível em: http://cprj.com.br/ojs_cprj/index.php/cprj/article/view/140. Acesso em: 24 ago. 2019.

MOREIRA, I. G.; TEIXEIRA, A. M. R. Diagnóstico em psicanálise: da estrutura ao discurso. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental, São Paulo, v. 21, n. 4, p. 739-760, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1415-47142018000400739&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 15 fev. 2019.

PALMEIRA, A. B. P.; GEWEHR, R. B. Existe uma Weltanschauung da Psicanálise? Cadernos de Psicanálise, Rio de Janeiro, v. 37, n. 32, p. 63-84, 2015. Disponível em: http://cprj.com.br/imagenscadernos/caderno32_pdf/04_Existe-uma-Weltanschauung-da-Psicanalise.pdf. Acesso em: 24 ago. 2019.

PERES, U. T. Depressão e melancolia. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.

QUINTELLA, R. R. Depressão contemporânea e metapsicologia freudiana: pensando a neurose na atualidade. Reverso, Belo Horizonte, v. 38, n. 71, p. 65-73, 2016. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952016000100007&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 28 mar. 2019.

ROUDINESCO, E. Porque a psicanálise? Rio de Janeiro: Zahar, 2000.

SOARES, L. G. A.; CASTRO, M. M. Luto: colaboração da psicanálise na elaboração da perda. Psicologia e Saúde em Debate, Patos de Minas, MG, v. 2, n. 3, p. 103-114, 2017. Disponível em: https://www.psicodebate.dpgpsifpm.com.br/index.php/periodico/article/view/167. Acesso em: 20 mar. 2019.

TEIXEIRA, M. A. R. Melancolia e depressão: um resgate histórico e conceitual na psicanálise e na psiquiatria. Revista de Psicologia da UNESP, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 41-56, 2018. Disponível em: http://seer.assis.unesp.br/index.php/psicologia/article/view/997. Acesso em: 29 mar. 2019.

ZIMERMAN, D. E. Manual de técnica psicanalítica: uma re-visão. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2019v40n2p255

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar