A desalienação do trabalhador por meio da autogestão: uma análise sob a perspectiva das três mediações de segunda ordem de Mészáros

Yuri Silveira Durães, Elcio Gustavo Benini, Gabriel Gualhanone Nemirovsky, Eziel de Oliveira

Resumo


A presente pesquisa tem o objetivo de analisar como a autogestão promove a desalienação do trabalhador por meio do trabalho associado. Para orientar o estudo do processo de desalienação, são apresentados os opostos ontológicos de cada uma das mediações sociometabólicas que sustentam a estrutura do capital, segundo a interpretação de Meszáros. A aproximação empírica do objeto de estudo fundamentou se na análise dos microdados do Sistema de Informação em Economia Solidária (SIES) fornecidos pela Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES). Concluiu-se que, embora ainda seja um processo em andamento, com avanços e retrocessos, o trabalho associado é capaz de conferir ao trabalhador a propriedade do seu trabalho.

Palavras-chave


Mészáros; Autogestão; Desalienação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2017v38n1p3

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar