Inúteis ao mundo: o pauperismo, os indivíduos sobrenumerários e a gestão da miséria até o século XIX.

Luis Fernando Sgarbossa

Resumo


O presente artigo explora o problema da gestão da miséria e seus efeitos ao longo da Idade Média e de parte da Modernidade. Examina a assistência social senhorial feudal, confessional, eclesiástica, das confrarias e corporações de ofício, a filantropia e o mutualismo. Evidencia que tal problema e seus efeitos têm sido objeto de tentativas de gestão a partir de um amálgama de assistência e repressão. Estudando a operação das poor laws, das workhouses e dos ateliês de caridade, evidencia, ainda, a relação entre assistência e compulsão ao trabalho, bem como a fiscalização moral dos assistidos.

Palavras-chave


Miséria; Assistência; Fiscalização moral.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2015v36n2p3

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar