O Clube do Bangue-Bangue e as imagens do fim do apartheid: o papel político do fotógrafo

Renata de Paula dos Santos

Resumo


Esse artigo busca contribuir com a análise do papel do repórter fotográfico na cobertura de guerras. Partindo da premissa de que a fotografia não se trata de um meio de comunicação neutro, a pesquisa busca avaliar o posicionamento de Greg Marinovich, Ken Oosterbroek, Kevin Carter e João Silva – o chamado “Clube do Bangue-Bangue” – durante a Guerra dos Albergues. Esse confronto ocorreu na África do Sul, entre os anos de 1990 e 1994, constituindo a fase final do regime do apartheid, inserido em 1948. Três fotografias tomadas em 1990 compõem o corpus da pesquisa. Como método para condução da análise foi utilizada a pesquisa historiográfica. Entre os autores que conduzem o trabalho destacam-se Magnoli (1998) e Marinovich e Silva (2003) na questão sul-africana e Kossoy (1989) no campo da fotografia. Como resultado preliminar apresenta-se a forte oposição dos fotógrafos ao Estado branco.


Palavras-chave


África do Sul; apartheid; Clube do Bangue-Bangue; papel político do fotógrafo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2013v34n1p43

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar