A crítica ao cinema a partir do conceito de Indústria Cultural

Angélica Antonechen Colombo

Resumo


O presente artigo tem como objetivo discutir o cinema como obra de arte, mas também como bem cultural e mercadoria apropriada pela Indústria Cultural, e o seu papel como fator essencial das variações estéticas, perceptivas e cognitivas, tendo como base as teorias de Theodor Adorno. A metodologia utilizada considera a posição deste filósofo em relação ao cinema, a partir de seu advento, analisando suas características, seus elementos, os efeitos provocados nos espectadores, o papel da indústria na evolução do cinema e sua relação com a ideologia da indústria cultural, as mudanças que o cinema trouxe às teorias de arte e à sociedade. Declara-se ainda que o artigo é produto de uma pesquisa em andamento, por isso o seu teor introdutório.

Palavras-chave


Cinema; Percepção; Cognição; Sociedade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2015v36n1p19

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar