O modelo didático no ensino do francês língua estrangeira: um estudo do gênero Itinéraire de Voyage

Luiza Guimarães Santos

Resumo


Este trabalho tem por objetivo mostrar a relevância de se ensinar o francês como língua estrangeira, por meio dos gêneros textuais, especialmente, se assumimos que a perspectiva adotada é aquela que privilegia o agir em língua estrangeira. Ademais, almejamos refletir sobre a importância de se conhecer bem um gênero, antes de ensinar a produzi-lo e sobre as dificuldades envolvidas na elaboração do modelo didático de um gênero, particularmente, quando trabalhamos com línguas estrangeiras. Para tanto, relataremos nossa experiência, ao elaborar o modelo didático do gênero textual itinéraire de voyage, feito a partir da observação de diversos textos do mesmo gênero e conforme apresentado por Schneuwly e Dolz (2004). A fundamentação teórica deste estudo apoia-se nos trabalhos de Schneuwly e Dolz (2004) e Bronckart (1999, 2004, 2006), para a definição do conceito de gêneros textuais e para elaboração do modelo didático do gênero itinéraire de voyage. O modelo didático de um gênero consiste no levantamento das características de suas dimensões ensináveis e é uma das etapas para a adoção dos gêneros como objeto de ensino. Uma vez concluído, o modelo didático pode ser usado como instrumento, para que o professor escolha o que irá ensinar e como.


Palavras-chave


Gêneros textuais; Modelo didático; Ensino de francês; Gênero itinéraire de voyage.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0383.2012v33n1p47

Semina, Ciênc. Soc. Hum.

email: seminahumanas@uel.br
E-ISSN: 1679-0383

DOI: 10.5433/1679-0383


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

 

SalvarSalvarSalvarSalvar