Aspectos imunológicos da infecção pelo vírus do papiloma humano (HPV)

Adeline Limberger, Caio Ferreira de Oliveira, Mab Pereira Correa, Thamile Luciane Reus, Julie Massayo Maeda Oda, Natália Ketelut Carneiro, Maria Angelica Ehara Watanabe

Resumo


O vírus do papiloma humano (HPV-human papiloma virus) pode infectar até 80% das pessoas, principalmente as sexualmente ativas. O risco e a sintomatologia da infecção são distintos entre os gêneros. Sabe-se que existem mais de 150 sorotipos e estes são agrupados por seu tropismo. Embora a maioria das infecções siga um curso benigno, a infecção persistente por certos sorotipos pode levar ao desenvolvimento de câncer. Os sorotipos 16 e 18 estão envolvidos com uma forma grave de lesão, acarretando câncer, principalmente do colo do útero. Os sorotipos 6 e 11 são descritos como causadores de verrugas anogenitais. O vírus, de aproximadamente 8.000 pb, se instala na célula e por meio da expressão das oncoproteínas E6 e E7, levando à inibição de proteínas como a p53 e a pRB, importantes na apoptose e na parada do ciclo celular. As vacinas atuais geram imunidade contra os sorotipos 6, 11, 16 e 18. A vacina pode ser tetravalente (quatro sorotipos: 6, 11, 16 e 18) ou bivalente (16 e 18). Ambas apresentam proteção cruzada contra a infecção por sorotipos não inclusos nas vacinas, porém não possuem caráter terapêutico. O presente trabalho teve como proposta revisar os avanços sobre a infecção pelo HPV, os aspectos imunológicos e as vacinas profiláticas disponíveis.


Palavras-chave


HPV; Vírus do papiloma humano; Vacinas; Mecanismos imunológicos; Câncer de colo de útero.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2012v33n1p111

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367