Avaliação de métodos de esterilização, concentração de ágar e composição de meio de cultura para propagação in vitro de Pimpinella anisum (Linn.) – Apiaceae

Gabriela Tambosi, Gladys Daniela Rogge-Renner

Resumo


Pimpinella anisumé uma planta popularmente utilizada como medicinal para diversas enfermidades, embora não existam estudos que comprovem sua atividade farmacológica. A espécie não apresenta metodologias conhecidas de assepsia e condições adequadas para experimentos de propagação in vitro. Para avaliar a forma mais eficiente de esterilização de sementes da espécie e melhores concentrações de ágar e sais do meio MS, foram feitos cinco testes de assepsia, bem como testes de avaliação do aumento de massa seca a partir de sementes germinadas em ágar 3g/L e 6g/L e MS nas concentrações 0%, 25%, 50%, 75% e 100%. A imersão em solução hipoclorito de sódio 2% por 20 minutos e lavagem em água destilada promoveu 100% de plântulas estéreis. O maior aumento de massa seca foi obtido com concentração de sais do meio MS de 75% e 100%, e as diferentes concentrações de ágar não influenciaram a obtenção de maior percentual de massa de plântulas cultivadas.

Palavras-chave


Anis; Micropropagação; Assepsia; Nutrição.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2010v31n2p189

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367