Registros relativos à contracepção em prontuários de mulheres atendidas por abortamento no Hospital Universitário de Londrina - Paraná, de 2001 a 2005

Joice de Souza Jardim, Marta Lúcia de Oliveira Carvalho

Resumo


No Brasil, o abortamento é a terceira causa de mortalidade materna. A melhoria da qualidade da assistência às mulheres atendidas por abortamento nos hospitais inclui acolhimento e aconselhamento sobre métodos contraceptivos, objetivando diminuir o risco de novos abortamentos, e essas ações podem ser desenvolvidas por qualquer dos membros da equipe de saúde. Este estudo, transversal e descritivo, analisou os registros relativos à contracepção em prontuários de mulheres atendidas por abortamento em Hospital Universitário de Londrina-PR, de 2001 a 2005. Em 46,8% dos casos, o abortamento ocorreu em mulheres na faixa etária de 20 a 29 anos e a ocupação mais referida nos prontuários foi “trabalho doméstico não remunerado” (15%); 75,7% descreviam a existência de apenas um abortamento; em 94,1% não há referência ao abortamento ter sido provocado; em 76,2% dos prontuários não há registro relativo à contracepção pós-abortamento, evidenciando a necessidade de capacitação da equipe tanto para a qualificação da assistência quanto para prevenção de novos abortamentos.

Palavras-chave


Abortamento; Contracepção; Saúde da Mulher; Saúde Reprodutiva.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2010v31n2p113

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367