Aspectos biológicos e atividade tumorigênica da família proto-oncogênica Ras

Juliano André Boquett, Reginaldo Justino Ferreira

Resumo


Os proto-oncogenes desempenham importante papel na regulação do ciclo celular, e são críticos à tumorigênese. Nessa categoria se encontra a família RAS, que, devido ao elevado potencial transformante dos genes que a compõem, é uma das mais bem descritas e estudadas. É formada pelos genes H-, K- e N-RAS, que codificam proteínas altamente relacionadas expressas em vários tipos de células, denominadas p21. Estas atuam na transdução de sinal da membrana ao núcleo, estão envolvidas no controle da proliferação, diferenciação e morte celular e são reguladas pela interação com GDP (inativa) e GTP (ativa). As proteínas p21 diferem em apenas 10-15% da sua estrutura primária, na porção C-terminal, denominada região hipervariante. Quando na forma oncogênica, permanecem ativas, e conferem estímulo contínuo à proliferação celular. Dentre os genes RAS, K-RAS tem sido o mais estudado, por apresentar mutações mais freqüentes e presentes em tumores mais agressivos, e implicar em menor sobrevida aos pacientes. Pelo importante papel já demonstrado na formação de tumores e relativa carência de bibliografia em língua portuguesa acerca dessa família gênica, apresentamos neste trabalho uma revisão sistematizada e atualizada sobre os proto-oncogenes RAS.

Palavras-chave


K-RAS; p21; Oncogene; Transdução de sinal.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2010v31n2p201

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367