O cuidado aos usuários com transtorno mental em tratamento com medicação de depósito: as percepções da equipe saúde da família

Jackeline Lourenço Aristides, Brígida Gimenez Carvalho, Dinarte Alexandre Prietto Ballester

Resumo


A medicação de depósito vem sendo administrada em todas as unidades saúde da família de Londrina, com a finalidade de aumentar a adesão dos usuários com transtorno mental. O objetivo deste trabalho é apreender as percepções da equipe saúde da família na assistência ao usuário que faz uso da medicação de depósito. As informações foram obtidas por meio de grupo focal com estes profissionais e apreciadas por meio da análise de conteúdo. Pode-se abstrair que houve melhora do acesso depois da descentralização deste medicamento para as unidades, porém não houve consenso quanto ao aumento da autonomia dos usuários após a nova terapêutica. Quanto à desospitalização evidenciaram-se falas de preocupação quanto à socialização destas pessoas. Permearam-se falas de alienação e negação sobre a assistência prestada, assim como falas da falta de infraestrutura, recursos humanos e educação permanente. Pode-se perceber a necessidade do apoio matricial como forma de enfrentamento.


Palavras-chave


Medicação de depósito; Saúde mental. Processo de trabalho; Saúde da família; Educação permanente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2013v34n1p03

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Semina: Cências Biológicas e da Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367