Perfil de mulheres com incontinência urinária submetidas a procedimento cirúrgico em um hospital de ensino do sul do país

Juliana Cristina Frare, Francieli Tibes de Souza, Joseane Rodrigues da Silva

Resumo


A incontinência urinária (IU) é definida como qualquer perda involuntária de urina pela uretra, possível de ser caracterizada como um problema social e/ou higiênico. O tratamento da IU pode ser realizado cirurgicamente ou por meio de técnicas conservadoras como a fisioterapia, a terapia comportamental e medicamentosa. O objetivo da pesquisa foi identificar o perfil sociodemográfico e clínico de mulheres que realizaram procedimento cirúrgico para correção de IU no Hospital Universitário do Oeste do
Paraná (HUOP). Foram analisados todos os prontuários das pacientes atendidas no setor de ginecologia com diagnóstico de IU submetidas a tratamento cirúrgico nos anos de 2008 e 2009. Os dados foram lançados em uma planilha do programa Excel 7.0 (Microsoft®), e posteriormente analisados em termos de freqüências relativas e absolutas. Os resultados demonstraram que a idade média das pacientes foi de 52,41 anos (±12,11), dos quais 128 (58,99%) tinham entre 40 e 59 anos. A incontinência urinária de
esforço (IUE) foi o tipo de IU mais prevalente, tendo sido verificado em 193 (88,94%) dos 217 prontuários analisados. A técnica cirúrgica mais utilizada foi a do sling pubovaginal associada à colpoperineoplastia (CPP) anterior, realizada em 117 (53,92%) pacientes. Somente seis (2,76%) prontuários relataram a atuação da fisioterapia nas pacientes com IU submetidas a tratamento cirúrgico.

Palavras-chave


Incontinência urinária; Cirurgia; Fisioterapia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2011v32n2p185

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367