Doença de Wilson -relato de um caso clínico

Luciano Massao Issii, Lucio Henrique Takahashi, Sandra Mara Chequin, Maristela Sayuri Inoue, Antonio Carrilho Neto, Pedro Carlos Ferreira Tonani

Resumo


A doença de Wilson (degeneração Hepatolenticular) é uma moléstia de caráter autossômico recessivo que se caracteriza pelo excesso de deposição de cobre no organismo, principalmente no fígado, rins, cérebro e córneas. Tal excesso causa lesão tissular, podendo levar a óbito se não instituído tratamento. Suas manifestações clínicas surgem entre 7 e 16 anos de idade. Os sintomas iniciais podem ser neurológicos, hepáticos, psiquiátricos, osteoarticulares, oftalmológicos, hematológicos e cardíacos. Sendo a doença de Wilson uma enfermidade que afeta o mecanismo hemostático, o caso clínico objetiva alertar o cirurgião-dentista para a importância do conhecimento desta patologia sistêmica para o r tratamento cirúrgico-odontológico, bem como saber indicar e interpretar exames complementares que avaliam o mecanismo hemostático.



Palavras-chave


Doença de Wilson; Doença depósito cobre; Cobre.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1998v19n1p17

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367