Cultivo de Nostoc SP em diferentes luminosidades para produção de biomassa e ficobiliproteínas

Raquel Renan Jorge, Luiz Rodrigo Ito Marioka, Mara Lúcia Luiz Ribeiro, Maria Helena Pimenta Pinotti

Resumo


O objetivo deste trabalho foi explorar o crescimento autotrófico de Nostoc sp em relação a diferentes luminosidades com a finalidade de obtenção de maior produção de biomassa e de ficobiliproteínas. Foram realizadas culturas em três intensidades luminosas, 500, 1000 e 2000 lux, usando meio mineral BG11. Com o aumento da luminosidade foi observado um aumento na produção de biomassa A maior produção ocorreu no 21° dia de cultivo para todas as intensidades luminosas, sendo que em 2000 lux foi obtido o melhor rendimento em biomassa (1,034 g/L), correspondendo a uma produtividade de 0,049 g/L dia. Não houve um bom aproveitamento da intensidade luminosa de 2000 lux para produção de ficobiliproteínas, com a maiorprodução ocorrendo em 1000 lux, tanto para ficocíanina como para ficoeritrina.



Palavras-chave


Ficobiliproteínas; Cianobactéria; Nostoc sp; Ficocianina; Ficoeritrina.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1999v20n2p67

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367