Efeito da adição de inibidor de proteinases (ácido iodoacético) sobre a estabilidade de amilases de Acanthoscelides

Geni Várea-Pereira, Melissa C Soares, Dalva Tomoe Miyagui

Resumo


O estudo das características estruturais e cinéticas das amilases presentes no trato digestivo de larvas de insetos que afetam a produção agrícola de alimentos deve ser realizado em enzimas purificadas No processo de purificação das amilases, os rendimentos tem sido prejudicados por fatores como a atividade de proteinases, Para estudar o efeito da adição de inibidores de proteinases sobre a estabilidade de amilases, larvas inteiras de Acanthoscelides obtectus foram trituradas em solução NaCI 0,85% contendo 3, 10, e 15 177M de ácido iodoacético. Os extratos obtidos foram ensaiados quanto a atividade proteinásica e amilásica durante 48 horas a 4°C. Os resultados mostraram que a adição de 3 mM de AIA reduziu em 50% a atividade de proteinases, sem alterar significativamente a atividade de amilases durante 24 horas, O emprego de concentrações de 10 e 15 177M de ácido iodoacético reduziram a atividade proteinásica em 70%, e diminuíram também a atividade de amilases em torno de 80 e 95%, respectivamente. Os resultados sugerem que, se tais condições forem consideradas, é possível obter maior recuperação da atividade em procedimentos de purificação de amilases de insetos.



Palavras-chave


Amilase; Proteinase; Acanthoscelides obtectus; Inibidor de proteinase.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1999v20n2p45

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367