Síndrome do aprisionamento da artéria poplítea: relato do um caso com comprometimento bilateral e revisão da literatura

Jose Manoel da Silva Silvestre, Osvaldo Palma, Wander Eduardo Sardinha, Domingos de Morais Filho, Eduardo Durante Ramires, Maurício Antônio Ferreira da Silva, Fernando Bruetto Rodrigues

Resumo


Os autores relatam um caso de um paciente masculino, branco, 19 a, que foi atendido com queixas de claudicação intermitente no membro inferior direito há cerca de 20 dias. Ao exame físico apresentava palidez à inspeção em pé direito e ausência de pulsos poplíteo, pedioso e tibial posterior á direita. Ao exame com doppler, apresentava Índico tornozelo-braço de 0,58 à direita e observava-se redução acentuada da velocidade de fluxo ã manobra de dorsiflexão do pé esquerdo. Levantou-se a hipótese de oclusão arterial aguda por síndrome do aprisionamento da artéria poplítea. À arteriografia confirmou-se a obstrução segmentar da artéria poplítea direita, e à esquerda, compressão extrínseca, da artéria poplítea à flexão plantar forçada. O membro inferior esquerdo foi submetido a exploração cirúrgica da fossa poplítea detectando-se uma implantação anômala da cabeça medial do gastroenemio que se localizava mais lateralmente causando aprisionamento da artéria. O tratamento cirúrgico realizado foi a miotomia e o pós-operatório transcorreu sem intercorrências. O membro inferior direito foi tratado clinicamente com boa evolução.



Palavras-chave


Artéria poplítea; Oclusão arterial; Síndrome do aprisionamento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1996v17n2p158

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367