Avaliação dos pacientes com varizes esofágicas hemorrágicas submetidos à escleroterapia endoscópica

Rener Guerra Balan, Milton Shigueki Nagaoka, Inês Ogai Nakamoto, Rose Meire Albuquerque Pontes, Evelin Massae Ogatta Muraguchi, Faissal José Muarrek, Pedro Humberto Perin Leite

Resumo


A hemorragia alta por varizes de esôfago é uma das complicações mais graves de pacientes com hipertensão portal e a escleroterapia endosc6pica tem sido utilizada para o tratamento eprofilaxia do ressangamento. O presente estudo tem como objetivo avaliar a evolução dos pacientes submetidos à escleroterapia em relação presença de ressangramento e as complicações, num período de dois anos. Dos 31 pacientes que foram admitidos no estudo, 48.4 % apresentaram ressangramento durante o acompanhamento e 51.6% tiveram complicações, sendo a úlcera esofágica a mais frequente (56.3%).



Palavras-chave


Varizes esofágicas; Escleroterapia endoscópica; Úlcera esofágica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1995v16n2p292

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367