Prevalência de desnutrição protéico-energética e evolução nutricional pacientes internados em enfermaria de clínica médica

Jane Bandeira Dichi, Isaias Dichi, Mônica do Vale Rochelle, Ednamar Aparecida Senne, Marcos Cesar Barros de Almeida Camargo

Resumo


A avaliação do estado nutricional (antropometria e parâmetros laboratoriais) foi realizada em 92 pacientes (61M e 31F) de 47 + 19 anos, internados na Enfermaria de Clínica Médica deste Hospital durante um ano. Estes pacientes eram portadores, em sua maioria, de patologias gastrintestinais (19%), neoplasias (18%), cardiovasculares (12%) e hepatopatia crônica (11%). Quando comparados com valores de referência, verificou-se, pela associação dos resultados dos indicadores nutricionais, que 60% dos pacientes encontravam-se desnutridos ou com risco nutricional na internação, sendo este índice de 72% na alta hospitalar. O tempo médio de internação foi de 15 + 8 dias. Dentre as doenças prevalentes, verificou-se maior incidência de desnutrição e risco nutricional nos pacientes portadores de úlcera péptica (100%) e neoplasias (70,6%). Com relação aos indicadores nutricionais individualizados, verificou-se que a maioria dos pacientes apresentava um maior comprometimento dos estoques de prole/na somática do que dos estoques de gordura. Assim, pode-se concluir que a prevalência de desnutrição, entre estes pacientes, é alta, não diminuiu com a internação e que, apesar da melhora clínica, não houve melhora nutricional concomitante.



Palavras-chave


Avaliação do estado nutricional; Desnutrição hospitalar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1995v16n2p219

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367