Amálgama Dental - Estudo da emissão de vapor de mercúrio. Efeito de tempo, brunidura e verniz

Tomio Nonaka, Fausto Gabrielli, Sebastião Antonio Ribeiro, André Luiz Barracchini Centola, Tadao Shuhama, Deiwes Nogueira de Sá

Resumo


Os autores estudaram a emissão de vapor de mercúrio de amálgamas, convencional e com maior conteúdo de cobre com o objetivo de verificar os efeitos produzidos pela brunidura, pois aplicação de verniz e tempo. As dosagens de mercúrio foram realizadas, após a condensação do amálgama, com um espectrofotômetro de absorção atômica, com câmara de captação de vapor do mercúrio. Nas condições experimentais estudadas podemos afirmar que a emissão è mais intensa nos primeiros tempos com características de decrescer em função do tempo e se estabiliza a partir de 6O minutos. Os resultados obtidos mostram que a liga com maior conteúdo de cobre emite maior quantidade de vapor de mercúrio nos períodos inicias quando comparada com os amálgamas obtidos das ligas convencionais que têm médias semelhantes entre si. Os amálgamas apenas esculpidos emitem maior quantidade de mercúrio quando comparadas àqueles que foram brunidos com ou sem aplicação de verniz cavitário, ou com aqueles que foram apenas esculpidos, tendo sido condensados após a aplicação de verniz cavitário.



Palavras-chave


Amálgama Dental; Emissão de Vapor de Mercúrio.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1994v15n2p175

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367