Soropositividade do fator reumatóide nos pacientes portadores de artrite reumatóide no Hospital Universitário Regional do Norte do Paraná

Luiz Carlos Lúcio Carvalho, Cristina Maria Aranda, Niraj Mehta, Silvio Feitosa

Resumo


Os autores estudaram a soropositividade dos fatores reumatóides (Látex, Waaler-Rose) em 77 pacientes portadores de AR. A positividade pelo método do Látex foi de 58,4% e pelo Waaler-Rose foi de 28,5% no momento do diagnóstico. Na evolução dos pacientes houve soroconversão de 6 dos 32 inicialmente negativos para o Látex e 7 dos 54 para Waaler-Rose (passando a positividade para 66,2% e 37,6% respectivamente). Os critérios clínicos foram os mais importantes para o diagnóstico, raramente necessitando-se de métodos invasivos. Na rotina de triagem diagnostica deve-se dar preferência ao Látex, pois neste estudo mostrou-se bem mais sensível e de menor custo. Reservaríamos o Waaler-Rose para os casos de dúvida diagnostica ou interesse científico.



Palavras-chave


Fator reumatóide; Látex; Waaler-Rose; Artrite reumatóide.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1989v10n2p84

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367