Influência da assistência pré-natal nas condições de vitalidade e peso de nascimento

Marco Antonio de Barros, Dorival Moreschi Júnior, Marcos Aparecido Sarria Cabreira, Fernando Mangieri Sobrinho

Resumo


Com a finalidade de avaliar a influência da assistência pré-natal (APN) de nosso serviço em relação à vitalidade e ao peso de nascimento do recém-nascido, estudamos 2.218 parturientes atendidas no Hospital Universitário Regional do Norte do Paraná em 1985, em relação à sua caracterização, dados do seu pré-natal, peso e índice de Apgar do recém-nascido. Do total 76% recebeu APN e destas, 39% em nosso serviço. Quando estabelecido o número mínimo de 4 consultas para o pré-natal ser considerado "adequado", apenas 31% das pacientes foram incluídas. Concluímos que um grande número de pacientes não está tendo a APN quantitativamente adequada e que de maneira geral a APN não exerce influencia na vitalidade e nos índices de baixo peso ao nascimento (BPN), mas a APN "adequada" exerce influência significativa sobre esses fatores, diminuindo os índices de anóxia neonatal e BPN.



Palavras-chave


Assistência pré-natal; Apgar; Peso de nascimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.1988v9n3p143

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367