A realidade da atenção a idosos portadores da doença de Alzheimer: uma análise a partir de idosos atendidos em serviços públicos

Lilian de Oliveira Taylor, Mara Solange Gomes Dellaroza

Resumo


Com a elevação da expectativa de vida, temos um aumento na prevalência de doenças crônico-degenerativas, entre elas a doença de Alzheimer (DA). A DA é uma doença neurodegenerativa progressiva, responsável pela perda da função cognitiva e autonomia. Atualmente, não dispomos de medidas capazes de interromper ou modificar seu curso, então se torna indispensável a assistência interdisciplinar nos diferentes estágios. Os objetivos do estudo foram: identificar as características sócio-econômicas dos portadores de Alzheimer; descrever o processo de diagnóstico da doença; identificar os recursos terapêuticos utilizados pelos idosos. Estudo quantitativo, com entrevista a 22 idosos de um ambulatório público especializado, com aplicação da escala de Katz, Lawton, Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Os idosos eram, na maioria, mulheres, casadas (50%), com média etária de 80,2 anos. Os cuidadores eram mulheres (59%), com média de idade de 61,5 anos, e a maioria eram filhos, seguidos pelos cônjuges. Dedicavam mais de oito horas diárias de cuidado ao idoso, sem rodízio com outros familiares e 50% dos idosos contavam com a ajuda financeira de filhos e apoio de grupos sociais. Sessenta e três (63,6%) dos idosos apresentam dependência parcial para Atividade de Vida Diária Instrumental (AVDI). A maioria dos diagnósticos foi confirmada no ambulatório de especialidades por neurologistas. Os idosos usavam tratamento medicamentoso e nenhum realizava terapêuticas não-farmacológicos.


Palavras-chave


Alzheimer; Processo de diagnóstico; Terapêuticas; Entidades de apoio social e financeiro.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2010v31n1p71

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367