Qualidade de vida das pacientes mastectomizadas atendidas pelo serviço de fisioterapia do Hospital Universitário da Universidade Estadual de Londrina

Eliane Cristina Hilberath Moreira, Clárcia Aparecida Rodrigues Manaia

Resumo


Na paciente submetida ao tratamento cirúrgico do câncer de mama, o estigma da doença, a mutilação, a estética, a limitação nas atividades da vida diária após a cirurgia, a rotina de exames, o tratamento e das seqüelas de curto e médio prazo não são os únicos problemas apresentados. A ausência ou alteração da mama traz efeitos físicos, psicossociais, sexuais e emocionais que irão afetar diretamente a qualidade de vida dessas pacientes. Este estudo teve por objetivo verificar a qualidade de vida em mulheres mastectomizadas atendidas pelo serviço de fisioterapia da Universidade Estadual de Londrina. Utilizouse o questionário de qualidade de vida específico para pacientes mastectomizadas, desenvolvido pelo ambulatório de fisioterapia em ginecologia e obstetrícia da Universidade Estadual de Londrina em 2003, aplicado em dois momentos. Notou-se uma diferença estatisticamente significativa na comparação entre a qualidade de vida pré e pós-tratamento fisioterápico (p<0,05). Observou-se que houve melhora da qualidade de vida das pacientes atendidas pela clínica de fisioterapia indicando que o tratamento fisioterápico, conservador, de baixo custo possui benefícios na reabilitação da paciente mastectomizada, sendo necessário mais estudos com uma população maior para afirmação dos resultados.

 


Palavras-chave


Fisioterapia; Qualidade de vida; Mastectomia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2005v26n1p21

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367