Avaliação do efeito genotóxico do Prozac (fluoxetina), sem e com adição de vitaminas A e C, através do teste do cometa em cultura de células CHO-K1

Noélle Giacomini Lemos, Mário Sérgio Mantovani, Veronica Elisa Pimenta Vicentini

Resumo


A fluoxetina, com nome comercial Prozac, é eficaz contra a depressão maior e a ansiedade com menor risco de causar efeitos colaterais. Contudo, os possíveis efeitos genotóxicos ainda são desconhecidos. A utilização de vitaminas como protetoras de danos nas células e no DNA têm sido avaliada, principalmente para as vitaminas A e C, e além disso o efeito associativo das vitaminas com diversos medicamentos necessita de mais estudos. As avaliações do efeito genotóxico do prozac e do efeito protetor das vitaminas A e C foram realizadas em cultura de células de ovário de hamster chinês da linhagem CHO-K1, através do teste do cometa. Foi utilizado o prozac em formulação líquida diluído em concentrações de 5mg, 1mg e 0,2mg/mL de meio de cultura. As vitaminas A e C, respectivamente, foram utilizadas na formulação líquida nas concentrações de 3mg e 880,5mg/mL de meio de cultura. Os tratamentos foram feitos durante 1h. Os dados obtidos demonstraram que somente a concentração mais alta de prozac (5mg) foi genotóxica e tanto a vitamina A quanto a C reduziram essa genotoxicidade. Assim, sugerimos um monitoramento em pacientes que fazem uso do prozac e a possibilidade de associação das vitaminas A e C para minimizar os efeitos genotóxicos colaterais.


Palavras-chave


Fluoxetina; Ensaio do Cometa; Vitaminas A e C; CHO-k1.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2005v26n2p95

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367