Reposição Hormonal: vantagens e desvantagens

Danieli Ribeiro Giacomini, Eliane Aparecida Campesatto Mella

Resumo


A deficiência de estrogênio foi considerada por muitos uma condição fisiológica ,e não patológica, provavelmente porque a insuficiência ovariana é geneticamente programada. Entretanto com o aumento da expectativa de vida das mulheres, o impacto negativo da deficiência de estrogênio tornou-se mais significativo. Embora essa deficiência seja tratável, menos de 20% das mulheres pós menopáusicas recebem estrogênio. Embora a terapia de reposição hormonal (TRH) na menopausa não seja totalmente isenta de riscos,ela tem sido utilizada com o objetivo de aliviar sintomas e de agir preventivamente e assim reduzir o aparecimento de doenças, como as cardiovasculares e a osteoporose. A terapêutica hormonal tem passado os últimos anos por duvidas e incertezas, em conseqüência de diversas publicações relacionadas a seu uso, desta forma torna-se importante analisar as vantagens e desvantagens dessa terapia: analisar através de uma ampla revisão bibliográfica, as vantagens e desvantagens da terapia de reposição hormonal em mulheres climatérias, bem como avaliar se os possíveis riscos dessa terapia superam os benefícios proporcionados pela mesma. Utilizou-se como metodologia a pesquisa bibliográfica efetuada em bibliotecas e internet e os textos de livros e artigos científicos foram estudados e os conteúdos selecionados para a elaboração do trabalho.A terapia de reposição hormonal (TRH) é recomendada para alivio dos sintomas vasomotores, tratamento da atrofia vaginal e prevenção da osteoporose. Apesar das conhecidas vantagens, aproximadamente 70% das mulheres cessam o tratamento após o primeiro ano. Uma das principais causas da baixa aderência a TRH é o sangramento irregular, outras razões incluem mastalgia, náusea, cefaléia, ganho de peso e retenção hídrica, além do medo de câncer. A decisão de uma mulher em usar terapia de reposição hormonal é um processo complexo determinado pela recomendação de seu médico, pelo risco individual de doenças, pelas atitudes frente a menopausa e TRH, valores, sintomas menopausais e ao meio ao qual a mulher pertence.


Palavras-chave


Terapia de reposição hormonal; menopausa; climatério; estrogênio.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2006v27n1p71

Direitos autorais 2016 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367