Análise da qualidade da água do rio Jaguaribe, em um trecho situado no município de Jaguaribe, Ceará, Brasil

Jaiane de Freitas Fernandes, Francisco Lucas Pacheco Cavalcante, Áquila Priscila Diógenes Pereira, Luesley do Carmo Rodrigues, Luana Maria de Lima Santos, João Garcia Alves Filho, Francisco Holanda Nunes Junior

Resumo


A água constitui-se um recurso natural essencial aos seres vivos presente em todos os processos bioquímicos e fisiológicos, o que torna seu acesso indispensável às populações em geral. Diante disso, o presente estudo avaliou as características físico-químicas e microbiológicas da água proveniente do rio Jaguaribe, no trecho urbano do município de Jaguaribe, Ceará, Brasil, visando diagnosticar sua atual situação, e dispor de informações que contribuam para o monitoramento e garantia da sustentabilidade do recurso. A pesquisa foi realizada em um trecho do rio Jaguaribe, que percorre a zona urbana do município de Jaguaribe durante o período seco (Dezembro/2017) e chuvoso (Março/2018), sendo, portanto, dois pontos de coleta, um deles a montante e outro a jusante da cidade, nos bairros conhecidos como “Curralinho” e “Cruzeiro”, respectivamente. Foram analisados os parâmetros físico-químicos de pH, temperatura, Condutividade Elétrica (CE) e cloreto e as variáveis microbiológicos tais como: Coliformes Totais, Fecais e Escherichia coli, todas as coletas foram realizadas em triplicatas. As variáveis físico-químicas apresentaram-se mais elevadas no período seco, porém seus resultados mostraram-se dentro dos valores médios verificados em outros trabalhos, salvo os da condutividade. Em relação aos parâmetros microbiológicos, não houve diferenças entre o período seco e chuvoso. Porém, em ambos foram encontrados, nos dois pontos de coleta, valores acima das médias estabelecidas pelo CONAMA. Diante dos resultados, constatamos que a contaminação do trecho não pode ser atribuída unicamente à cidade de Jaguaribe, comprovando que esta já chega à cidade com altos níveis de contaminação, principalmente por microrganismos.

Palavras-chave


Análise físico-química; Análise microbiológica; Poluição

Texto completo:

PDF PDF

Referências


Ferreira AC, Rocha LC, Figueiredo MA. Análise do índice de qualidade de água na bacia do córrego do rio acima, são João Del-Rei/MG. Rev Nac Ger Cidades. 2015;3(15): 94-105. doi: 10.17271/231884723152015994

Garcia ENA, Moreno DAAC, Fernandes ALV. A importância da preservação das águas superficiais e subterrâneas: um panorama sobre a escassez de água no Brasil. Fórum Amb Alta Paul. 2015;11(6): 235-49. doi: 10.17271/19800827

Barros GN, Amin MM. Água: um bem econômico de valor para o Brasil e o mundo. Rev Bras Gest Desenv Reg [Internet]. 2008 [citado 2019 maio 5]; 4(1): 75-108. Disponível em: http://www.rbgdr.net/012008/artigo4.pdf

Costantin AM, Musa CI, Grillo HCZ, Barbosa LN, Rikils VSS, Oliveira EC, Santana ERR, et al. Análise da qualidade da água de quatro pontos do rio taquari próximos à barragem/eclusa de Bom Retiro do Sul, Rio Grande do Sul. Rev Dest Acad [Internet]. 2014 [citado 2019 maio 8]; 6(4): 48-58. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/destaques/article/view/436

Kuss CP, Castro FB. Avaliação da qualidade físico-química e microbiológica das águas do rio palmital em Colombo - PR. Cad Esc Saúde [Internet]. 2016 [citado 2019 jun. 5];1(15): 32-41. Disponível em: http://portaldeperiodicos.unibrasil.com.br/index.php/cadernossaude/article/view/2452

Gomes IR. As novas regiões produtivas agrícolas: o caso do Baixo Jaguaribe (CE) - Vale do Açu (RN). Rev IDeAS [Internet]. 2009 [citado 2019 jun. 2]; 3(2):288-323. Disponível em: https://r1.ufrrj.br/cpda/ideas/ojs/index.php/ideas/article/view/11/12

Pantalena AF, Maia LP. Marcas da ação antrópica na história ambiental do Rio Jaguaribe, Ceará, Brasil. Rev Gest Costeira Integr. 2014; 14(3): 459-70. doi: 10.5894/rgci431.

Sousa AB, Silva DF. Causas climáticas da variabilidade pluviométrica e tendências climáticas na Bacia Hidrográfica do Rio

Jaguaribe (CE). Rev Cam. Geog [Internet]. 2013 [citado 2019 jun. 4]; 14(46): 101-17. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/17451

Gondim RS, Teixeira AS, Rosa MF, Figueiredo MCB, Pereira PM, Costa CAG et al. Diagnóstico da agricultura irrigada no baixo e médio Jaguaribe. Rev Econ Nordeste [Internet]. 2004 [citado 2019 jun. 3]; 35(3): 424-30. Disponível em: https://ren.emnuvens.com.br/ren/article/view/792/607.

Brandão CJ, Botelho MJC, Sato MIZ, Lamparelli MC. Guia nacional de coleta e preservação de amostras: água, sedimento, comunidades aquáticas e efluentes líquidos. São Paulo: CETESB; 2011.

Silva LLR, Sousa RA. Aulas práticas de química ambiental: alguns experimentos para a determinação da qualidade de águas superficiais. Juiz de Fora: Química Ambiental EADQUI045; 2013.

Fundação Nacional de Saúde (BR). Manual prático de análise de água. 4ª ed. Brasília: a Fundação; 2013.

Winn W Jr, Allen SD, Janda WM, Koneman EW, Schreckenberger PC, Procop GW, et al. Koneman’s color atlas and text book of diagnostic microbiology. 5nd ed. Philadelphia: Lippincott; 1997.

Macfaddin JF. Biochemical tests for identification of medical bacteria. 3rd ed. Lippincott: Williams & Wilkins; 2000.

Food and Drug Administration (USA). Bacterial analytical manual [Internet]. 2018. [cited 2019 june 8]. Disponível em: https://www.fda.gov/food/foodscienceresearch/laboratorymethods/ucm2006949.htm

Gomes PCFL, Campos JJ, Menezes M, Veiga SMOM. Análise físico-química e microbiológica da água de bebedouros de uma IFES do sul de Minas Gerais. Rev Hig Alim [Internet]. 2005 [citado 2019 ju. 8];19(133): 63-5. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/262484769_Analise_Fisico-_Quimica_e_Microbiologica_da_Agua_de_Bebedouros_de_uma_IFES_do_Sul_de_Minas_Gerais

Souza MCB. Influência da mata ciliar na qualidade da água de trecho do rio Jacarecica – Maceió/AL [dissertação]. Maceió: Universidade Federal de Alagoas; 2012.

Percebon CM, Bittencourt AVL, Rosa EFF. Diagnóstico da temperatura das águas dos principais rios de Blumenau, SC. Boletim Paranaense de Geociências. 2005, (56): 7-19. doi: http://dx.doi.org/10.5380/geo.v56i0.4904.

Libânio M. Fundamentos de qualidade e tratamento de água. Campinas: Editora Átomo; 2005.

Gasparotto FA. Avaliação Ecotoxicológica e Microbiológica da água de nascentes urbanas no município de Piracicaba-SP [dissertação] Piracicaba (SP): Universidade de São Paulo; 2011.

Santi GM, Furtado CM, Menezes RS, Keppeler. Variabilidade espacial de parâmetros e indicadores de qualidade da água na sub-bacia hidrográfica do igarapé São Francisco, Rio Branco, Acre, Brasil. Rev

Ecol Apl. 2012;11(1): 23-31. doi: http://dx.doi.org/10.21704/rea.v11i1-2.422.

Von Sperling M. Estudos de modelagem da qualidade da água de rios [dissertação]. Belo Horizonte (MG): Universidade Federal de Minas Gerais; 2007.

Zuin VG, Ioriatti MCS, Matheus CE. O emprego de parâmetros físicos e químicos para a avaliação da qualidade de águas naturais: uma proposta para a educação química e ambiental na perspectiva CTSA. Quím Nova Esc [Internet]. 2009 [citado 2019 jun. 7]; 31(1):3-8. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc31_1/02-QS-5507.pdf

Esteves F. Fundamentos de limnologia. Rio de Janeiro: Interciência; 2011.

Ballester MVR, Victoria DC, Krusche AV, Coburn R, Victoria RL, Richey JE, et al. A remote sensing/GIS-based physical template to understand the biogeochemistry of the Ji-Paraná river basin (Western Amazônia). Remote Sens. Environ. 2003; 87(4): 429-45.

Conselho Nacional do Meio Ambiente (BR). Resolução Conama nº 357 de 17/03/2005. Diário da União nº.53, de 18 de março de 2005, p. 58-63.

Vasconcelos MG. Avaliação integrada da qualidade da água do Rio Uberabinha - MG com base na caracterização química dos sedimentos e de espécimes da ictiofauna [tese]. Uberlândia (MG): Universidade Federal de Uberlândia; 2012.

Lucas AAT, Moura ASA, Aguiar Netto AO, Faccioli GG, Sousa IF. Qualidade da água no riacho Jacaré, Sergipe e Brasil usada para irrigação. Rev Bras Agric Irrigada. 2014; 8(2): 98-105. doi: 10.7127/rbai.v8n200228

Palácio HAQ. Índice de qualidade das águas na parte baixa da bacia hidrográfica do rio Trussu, Ceará [dissertação]. Fortaleza (CE): Universidade Federal do Ceará; 2004.

Miranda C, Rosa L, Bonito J, Souza A Jr, Veiga N, Oliveira F, et al. Uso e qualidade da água na microbacia hidrográfica do rio Parafuso (Moju, Pará, Brasil). Rev Rec Hídricos. 2017; 38(2):51-62. doi: 10.5894/rh38n2-cti2

Conselho Nacional do Meio Ambiente (BR). Resolução Conama nº 274, de 29 de novembro de 2000. Diário da União nº 18, de 25 de janeiro de 2001, p. 70-71.

Morelli M, Almeida M, Tureck S. Análise microbiológica da água do rio Lageado Acelo, Cascavel, Paraná, Brasil. Rev Bras Bioc [Internet]. 2008 [citado 2019 jun. 5]; 6(1):57-8. Disponível em: http://www.ufrgs.br/seerbio/ojs/index.php/rbb/article/view/1088/810

Calegari RP, Boffe PM, Piloto CA, Tessaro D. Caracterização da água da microbacia do Rio Lonqueador avaliada por parâmetros físicos, químicos e microbiológicos. REGET [Internet]. 2015 [citado 2019 jun. 3];19(2):1284-91. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reget/article/view/16105/pdf

Batista BG, Fucks MB. Avaliação microbiológica da água do arroio Pessegueirinho de Santa Rosa, noroeste do estado do Rio Grande do Sul. Rev Mon Amb. 2012; 9(9): 2031-7. doi: http://dx.doi.org/10.5902/223613085933

Vasconcellos F, Iganci J, Ribeiro G. Qualidade microbiológica da água do rio São Lourenço, São Lourenço do Sul, Rio Grande do Sul. Arq Inst Biol Veg [Internet]. 2006 [citado 2019 jun. 4]; 73(2): 177-81. Disponível em: http://www.biologico.sp.gov.br/uploads/docs/arq/V73_2/vasconcellos.PDF




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-0367.2019v40n2p215

Direitos autorais 2019 Semina: Ciências Biológicas e da Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Semina: Ciênc. Biol. Saúde

email: seminabio@uel.br

Londrina - PR
ISSN Print: 1676-5435

EISSN: 1679-0367